sexta-feira, 10 de junho de 2011

Sinapses Aleatórias

I'd like to be, under the sea, in an octupuss' garden.

I like Beatles.

Mas isso nao tem nada a ver com o que eu vou escrever.


Seguinte ávidos leitores (cof cof): Como eu já devo ter citado anteriormente, eu gosto de coisas diferentes/novas pra mim. Eu vou escrever um texto sobre TUDO (ou quase tudo, porque há coisas a serem ocultadas do mundo, e consequentemente da internet também) que está na minha cabeça no momento. Vamos ver no que resulta.

Bagunça no meu quarto. Janelinha irritante do msn piscando enquanto eu tento escrever isso. A guitarra machucando minha perna. Dor nas costas. Beatles. Remédio pra cinusite idiota que tem um gosto horrível. Vontade de enfiar a cabeça no freezer e ficar gripado. Pensar nos pontos positivos e negativos do último tópico. Não realizar o penultimo tópico. Ser mais inusitado. Tristeza de não ter alguém pra compartilhar o dia dos namorados. Pensar porque eu não tenho namorada. Refletir sobre isso. Não chegar a nenhuma conclusão. Continuar sem namorada. Ler tweets idiotas e engraçados. Pensar nela ou não. Me questionar como as pessoas riem de maneira diferente pelo mundo afora. Achar estranho um espanho rindo 'jajaja'. Pensar sobre comida. Dor de garganta. Não entender porque eu ainda não tirei a guitarra do meu colo. Tirar a guitarra do meu colo. Pensar que ninguém vai ler isso. Olhar pro meu livro. Vontade de lê-lo. Pensar no que eu irei fazer para celebrar meu aniversário. Ouvir Elvis. Me lembrar que tem prova amanhã. Ir dormir.

Boa noite.

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Na língua do tio sam.

Eu não curto escrever muito em inglês, mas tô com vontade de fazer coisas diferentes. Desculpa se alguém dos meus incriveis 5 seguidores não gostar, prometo que não farei muitos outros textos nessa língua bizarra que eu nem sei se compreendo.


Unknow Confessions

I have no idea why. My brain is fucking weird.

All of the sudden, an explosion of mind-boggling thoughts come up and I try to put them together to make some sense, but they don't.

I don't know. How can little and unsure information mess up with me that bad?

I wanna go back to where I once belonged. Where there was none of this.

Yeah, good times, never gone.

I like the past. It makes me wonder.

It shows you how silly you were, how greater things seemed to be, how you came up with a good solution to your old problems.

Oh yeah.

Why am I talking about the past? see, mind-boggling.

Oh life. I just wanna spit it out, but I know they won't understand me.

If I can't comprehend myself, imagine the others.

Gosh, how desperate and lonely I seem.

I think I need to play a little guitar and get some sleep.

I'm really sorry for you who has just spent some precious time of your life reading this shit.

sorry.

Good Night.



sexta-feira, 3 de junho de 2011

Violão

Eu vivo tocando músicas por ai.

Estou sem nada pra fazer, o meu violão e me olha e diz: 'extraia de mim a arte que você quer apreciar".

Começo a tocar e me desligo do mundo.

Ponho a minha cabeça junto ao seu corpo, ouço o som com mais intensidade.

Sua vibração ecoa dentro da minha cabeça.

Não penso nada. Apenas aprecio o som que emana dele.

Continuo tocando. E me deito.

Eu durmo abraçado nele. Com um sorriso na cara.

Acordo feliz.


As vezes acho que o violão faz parte da minha vida.

Ele ocupa a minha parte que necessita de alguem junto de mim.

Ou pelo menos, parcialmente.

Seu som, é a sua voz.

Seu braço e caixa, são seu corpo.

Sua presença, é indispensável.

Quem dera, eu possa algum dia substituir o violão por ela.